Blogosfera contra o estupro

12:08 2 Comments A+ a-


"Queria que minhas leitoras entendessem que o nosso pedido por igualdade é por você, por mim, por elas, pelas nossas mães, tias, primas, amigas, vizinhas, filhas que ainda vão nascer e por todas as mulheres que a gente nem conhece", declara a blogueira Taciele Alcolea.

A declaração foi feita em seu Instagram, após o caso da menina de 16 anos que sofreu estupro coletivo por mais de 30 homens em uma comunidade da Zona Oeste do Rio, na segunda-feira.

Atualmente, um caso de estupro acontece a cada 11 minutos. Isso equivale a 47.646 casos registrados em 2014, segundo dados oficiais das secretarias estaduais da Segurança coletados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.


O PAPEL DAS BLOGUEIRAS

Depois de toda a repercussão do caso nas redes sociais de famosos, penso que as blogueiras tem um papel muito mais importante daquele que acham que tem. A publicação de Taciele Alcolea foi repostada pela Camila Queiroz e pelo Trama Stilo e comprova essa importância.

Chegou a nossa vez de mostramos que temos força para acabar com a cultura do estupro e fazer com que a sociedade mude. Mesmo se você achar que não vai mudar, mesmo se você achar que poucas pessoas vão ver a sua publicação, mesmo assim, publique. Exponha a sua opinião sobre o assunto e converse mais com as pessoas sobre isso.

Quanto mais o assunto for discutido e deixar de ser um tabu em nossa sociedade, mais vamos fazer com que essa cultura se esgoste e acabe. O importante é você lembrar que seu papel na internet é muito mais do que apenas ser blogueira.


BLOGGERS FALAM SOBRE O CASO

Bruna Caixeiro, Blog Buh Caixeiro: Não foram 30 conta 1, foram 30 contra todas nós. A culpa nunca é da vítima, eu luto pelo fim da cultura do estupro. Sim, eu preciso do feminismo porque o machismo existe e mata.

Rayza Nicácio, Canal Rayza Nicácio: Qual o tamanho da covardia desses senhores? Eles não são dignos de ser chamados de senhores. Podia ser comigo, ou com você. Eu poderia estar bêbada ou drogada no lugar dela. Eles poderiam achar justificativa na minha roupa curta demais, não poderiam? Há quem diga que ela mereceu? A onde foi parar a empatia? Por favor Brasil, não nos decepcione mais uma vez, não vamos conseguir suportar essa impunidade.

Bruna Lodi, Blog Make, Unhas e Nerdices: Sei que pra uma outra mulher não preciso descrever que senti medo ao ler o que aconteceu com a Beatriz, foi minha primeira reação, medo, depois tristeza, aí a gente chora, dorme mal. Aí estamos no feriado e sabe aquela baladinha? Acho que você também já repensou se vai, assim como eu...

Pamela Dal Alva, Blog Era Outra Vez: Chegamos em um período onde as pessoas tinham que ser mais mente aberta, parar de achar que tem horário, que tem roupas, que tem companhia, que tem batom e qualquer outra coisa que "fazem" ser o motivo dos acontecimentos. Não existe isso, nenhuma mulher pede pra ser violentada, nenhuma mulher pede para que mexam com ela na rua. Muitos homens e mulheres também não entendem isso, não entendem o quanto isso é humilhante, é traumático, é errado. Querer isso para você mesmo, você acha absurdo e por que não achar para outros também? Os acham que são fortes, homens acham que são melhores que as mulheres, mas não são eles que passam constrangimentos, que sangram todo mês, que carregam a responsabilidade de gerar uma vida entre muitas outras coisas. Não to dizendo que somos melhores, mas sim que somos muito mais fortes do que pensam e merecemos apoio, igualdade e o mais importante de todos respeito. Não tenho ideia do que se passa na cabeça de pessoas que podem fazer isso com uma menina, quantas coisas serão diferentes para ela agora, que pelo menos esses monstros recebem a punição merecida e que não seja um caso esquecido e eles soltos por ai. Quantas mais de nós passarão por isso para as pessoas tenham consciência?

Camilla Pires, Blog Pensando Magro: Por isso eu peço que espalhem a mensagem, façam escândalo sim, defendam suas amigas, defendam outras mulheres, se unam. Precisamos sim nos unir, precisamos sim do feminismo e mais do que isso, precisamos de uma vez por todas lutar contra essa cultura, e fazer entender que NADA, N-A-D-A, justifica um estupro. Hoje estou de luto, pela Beatriz, e por fazer parte de uma sociedade com essa. A única coisa que consigo dizer é: estamos juntas e não vamos ficar quietas!

Qual a sua opinião sobre o assunto?

2 comentários

Write comentários
Anônimo
AUTHOR
27/05/2016 12:18 delete

Eu luto pelo fim da cultura do estupro!

Reply
avatar
27/05/2016 12:39 delete

Vamos lutar juntos!

Reply
avatar